Segunda, 15 de Julho de 2024
20°C 36°C
Teresina, PI
Publicidade

TJ/SC dá 60 dias para casal vacinar filhas em Santa Catarina

Mãe havia recorrido da sentença alegando riscos à integridade física das crianças.

08/07/2024 às 12h56
Por: Lucyanna Nunes
Compartilhe:
Casal deve vacinar filhas conforme esquema vacinal do Ministério da Saúde, confirma TJ/SC.(Imagem: Freepik)
Casal deve vacinar filhas conforme esquema vacinal do Ministério da Saúde, confirma TJ/SC.(Imagem: Freepik)

O TJ/SC manteve decisão que ordenou a um casal que imunizasse suas duas filhas conforme o esquema vacinal estabelecido pelo Ministério da Saúde, no prazo de 60 dias. A decisão interlocutória prevê ainda que, caso os pais não cumpram a determinação, deverão pagar uma multa diária entre R$ 100 e R$ 10 mil, a ser destinada ao Fundo de Infância e Adolescência do município.

A única exceção à exigência de imunização é a apresentação de um atestado médico que contraindique explicitamente a vacinação das crianças.

A ação foi movida pelo Ministério Público devido à apuração de uma infração administrativa contra as normas de proteção à criança e ao adolescente. A mãe das crianças recorreu da decisão, argumentando que cuida da saúde das filhas e que está sendo forçada a vaciná-las sem a devida segurança.

 

Ela alegou que a obrigação de vacinar, sem a aprovação médica prévia, poderia colocar em risco a integridade física das crianças.

Em sua decisão monocrática no agravo de instrumento, o juiz de 2º grau ressaltou que a Constituição da República, no art. 227, impõe à família, à sociedade e ao Estado o dever de assegurar à criança o direito à vida, saúde, dignidade e respeito, protegendo-a contra toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

O Estatuto da Criança e do Adolescente, que regulamenta o art. 227 da Constituição, também define que crianças e adolescentes são sujeitos de direitos em desenvolvimento, demandando proteção integral e prioritária da família, da sociedade e do Estado.

O juiz destacou ainda que o mundo recentemente enfrentou a pandemia de Covid-19, e que o Brasil perdeu centenas de milhares de vidas que poderiam ter sido salvas com uma política pública eficaz de vacinação, promovida por instituições como o Instituto Butantan e a Fundação Fiocruz.

"Enquanto cidadãos comprometidos com a ética, mantemos o compromisso inabalável com a saúde e integridade de cada ser humano, especialmente das crianças e adolescentes, respeitando a ciência em prol da vida."

O processo tramita sob segredo de Justiça.

Fonte: Migalhas

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,44 +0,19%
Euro
R$ 5,93 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,01%
Bitcoin
R$ 365,943,55 +10,18%
Ibovespa
129,410,97 pts 0.4%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias